Começar e não terminar mais ... To start and never stop ...


A vontade de conhecer o Mundo nasceu muito cedo, sendo as suas primeiras viagens feitas na companhia dos seus Pais. Aos dezasseis anos foi com um amigo fazer um périplo pela Europa, durante um mês. De regresso a Lisboa, dividiu o total de férias que teria para gozar ao longo da sua vida, pelos locais do mundo que gostaria de visitar, e verificou que já estava com um atraso considerável. 

Tendo esta contabilização em mente, a partir desse momento, tentou equilibrar este rácio. Realizou extensas viagens pela Europa e quando sentiu que o velho Continente já era a sua casa, partiu para o Mundo. Passados tantos anos, ainda hoje continua a pensar que "vale a pena viver para viajar".

Tal como qualquer viajante, poderia organizar as suas viagens pela gastronomia, praias, hotéis, desporto, trabalho, exposições, congressos, as temáticas são infinitas. Todavia, a sua escolha recaiu no Património Mundial da Humanidade da Unesco. Apesar do já longo cadastro de "viajante incorrigível", e por mais simples que o destino seja, cada viagem que faz acrescenta-lhe sempre algo, enriquecendo-o não só sob o ponto de vista cultural mas, essencialmente, como pessoa. 

A paixão de viajar é partilhada por milhares de pessoas à volta do Globo, muitas das quais estão registadas no site americano Most Traveled People. Este site divide o Mundo em 875 territórios, eleitos pontualmente, por todos os milhares de viajantes inscritos. No ranking estabelecido por este site encontra-se no grupo das 60 pessoas mais viajadas do Mundo.

Nunca reservou um hotel antes de partir e também nunca ficou sem teto para dormir. Este modo meio rebelde de viajar, sem o menor compromisso com programas previamente definidos por agências de viagens, permite-lhe desfrutar de uma imensa liberdade ao cruzar o Mundo. Isto não invalida que antes de partir estude com grande detalhe todo o percurso que se propõe fazer. É o início do prazer que as viagens lhe proporcionam.

Para além desta sua paixão quase viciante, também encontra na Fotografia uma outra forma de viajar no tempo. São simples flashs captados com a sua câmara. Lugares, momentos, pessoas ou coisas, pequenos detalhes que regista e que procura perpetuar ao longo desta sua interminável peregrinação.




Luís' desire to know the World arose at an early age; he had his first travel experiences in the company of his parents. At sixteen he travelled around Europe for a month, together with a friend. Upon his return to Lisbon he divided all his future vacation time by all the places in the world that he would like to visit and concluded, to his surprise, that he already had a significant catching-up to do.

With this reckoning in mind he has sought, since then, to balance this ratio. In the early days he travelled extensively throughout Europe and when he felt that he knew the Old Continent as the back of his hand, he decided to take on the world. After all these many years of travelling all around the globe, he still feels that "travelling makes life worth living".

Like any traveller, he could organize his travels around food, beaches, hotels, sports, work, exhibits, and congresses, amongst others. There's an almost infinite array of topics you can organize your travels around. However, Luís decided to organize his travels around Unesco's world heritage sites. Despite his long track record as an "irredeemable traveller", and regardless of how plain the destination may be, he still feels that each new trip adds something to his character, enriching him not only from the cultural point of view but essentially as a human being.

He shares his passion for travelling with thousands of people around the globe, many of which are registered on the US website Most Travelled People. This site divides the world into 875 territories, chosen individually by the site's thousands of registered travellers. On this website he is ranked in the group of the 60 most travelled people in the world.

He has never made a hotel reservation before starting his trip or had any problems finding a place to sleep. This half-rebellious way of travelling, without the restraints of a pre-defined program developed by a travelling agency, enables him to enjoy an immense freedom when crossing the World. But this does not mean that he does not conduct extensive research of the intended route. This research is the beginning of the pleasure that travelling offers him.

In addition to travelling, which is almost an addictive passion, Photography presents him with another way of travelling through time. These are simple flashes captured by his camera. Places, moments, people or things, small details that he records and which he seeks to perpetuate throughout his never-ending pilgrimage.


QRCode: Começar e não terminar mais ...       To start and never stop ...




Luis Filipe Gaspar, nasceu em Lisboa em 1958. Arquiteto e viajante incansável, já percorreu uma grande parte do Globo. O compromisso assumido consigo próprio é o de conhecer o Património Mundial.


English Español Deutsch Français русский 漢語 日本語 العربية



Neste Mapa-Múndi a cor de laranja representa os países já visitados.

Biografia

luisfilipegaspar



Fotos

Etiópia


Videos


México


Livros


Botswana


Links


Barceló

Câmbio de Moedas

Código dos Aeroportos

Colorfoto

Conselhos para Viajantes

Embaixadas e Consulados

Feriados no Mundo

Horas no Mundo

Quatro Cantos do Mundo

Rumbo

Unesco

Viajar em Segurança

Time Zones