Suiça

País do Centro da Europa, a Suíça é um dos países mais ricos do mundo e um dos que tem mantido, ao longo da sua História, uma posição de neutralidade. Composta por 26 cantões, o país tem três zonas geográficas: o Jura (a Noroeste), o Planalto Suíço (onde se concentra a maior parte da população) e os Alpes (a zona turística de maior destaque). Dois terços do território do país estão cobertos por florestas, montanhas e lagos, o que torna o país um destino de eleição para os apreciadores das maravilhas da Natureza.
Rodeado pela Alemanha, Itália, Áustria, França e Liechtenstein, a Suíça (onde se falam quatro línguas ? francês, italiano, alemão e romanche) tem em Berna a capital. Localizada no Oeste do país, a cidade tem como atrações turísticas as pitorescas ruas, a Igreja do Espírito Santo, as Fontes de Ogro, do Gaiteiro, dos Mosqueteiros e de Zahringen, a Torre Prisão, a Torre do Relógio, a casa onde viveu Einstein, a Catedral, o Parlamento com a sua cúpula verde, o Museu de História ou o Museu Kumts. O Centro Histórico da cidade é Património Mundial. 
Ainda a Oeste, destaca-se a cidade de Neuchatel, uma zona de fácil acesso às montanhas calcárias do Jura, e que tem no castelo, na igreja, na Torre Prisão e no Museu de Arte as principais atrações. Desta zona pode ainda chegar-se facilmente a La Chaux-de-Fonds, uma cidade que, a par de Le Locle, são consideradas Património Mundial, pelo desenho urbanístico e pela estrutura criada para favorecer a indústria relojoeira, famosa na Suíça.
Genebra é outra grande cidade, mesmo na fronteira com a França. Sede de vários organismos europeus e mundiais, como a UNESCO ou a OMS, a cidade é cortada pelo Ródano e tem muito para conhecer. O Relógio das Flores, o Monumento Nacional, a Ponte de Mont Banc, os Parques Mon Repos e Perle du Ac, o Museu de Ciências, a Praça das Nações, a Casa de Rousseau, o Palácio da Câmara, o Museu de História Natural, o Museu da Relojoaria, a Igreja Russa Ortodoxa, a Praça Nova, o Grande Teatro, a Ópera ou a animada Praça Moard são locais a visitar.
É ainda nas proximidades que se encontra o segundo maior lago da Europa Ocidental, o Leman, em cujas margens se encontram vinhas de grande fama. As de Lavaux são um exemplo, e consideradas Património da Humanidade. Podem ser conhecidas a bordo de um comboio bem pitoresco, o ?Train des Vignes?. Próximo do lago encontram-se ainda as cidades de Lausanne, com uma bela catedral, o Palácio Rumine e o Museu de L?Art Brut, Montreux, uma cidade com vistas deslumbrantes sobre o lago, Nyon, onde se encontra o Museu do Lago, ou o Castelo de Chillon, conhecido mesmo como o Castelo do Leman.
Descendo até ao Sul do país, as montanhas dominam a paisagem. Sion, com a bela Basílica de la Valère, Zermatt ou Saas Fee são cidades conhecidas na zona. Locarno, com o Santuário de Madonna do Sasso e o Parque Jean Arp, Lugano, com um rico ambiente cultural, Bellinzona, a cidade dos castelos, classificada pela UNESCO, Graubunden, um dos mais importantes centros de desportos de Inverno do mundo, Chuz, uma velha cidade do século XVI, e St. Motitz, um local famoso pelas suas águas curativas, são outras cidades de grande relevo no Sul da Suíça.
Na região dos Alpes, na fronteira com a Itália, mais um rol de locais a visitar, todos eles considerados Património da Humanidade: o Convento Beneditino de São João, em Mustair, o caminho-de-ferro de Bernina, as casas palafitas no sopé dos Alpes, o Monte San Giorgio, o mais famoso testemunho de vida marinha do Triássico, e ainda o sítio natural Jungfrau-Aletsch, onde se encontram dos mais famosos glaciares dos Alpes Suíços. Aletsch é o maior de todos. 
Também no Centro da Suíça se encontram montanhas, lagos e belas estâncias de esqui, visitadas anualmente por milhares de turistas. Lucerna, no coração do país, é uma cidade importante, onde se podem visitar as muralhas medievais, as pontes de madeira, as torres e o famoso leão, símbolo da cidade. Entre dois lagos, como o nome indica, Interlaken, é também um destino apetecível, com cumes montanhosos, monumentos históricos e vários locais de entretenimento. Também no Centro, mais um lago de rara beleza, o dos Quatro Cantões, com belas paisagens, rodeado pelos Montes Rigi e Pilatus.
Caminhando até ao Norte, Zurique é a mais importante das cidades e também a mais populosa do país. Com um ambiente cultural rico, a cidade é conhecida pelas ruas pitorescas, pelas Igrejas de São Pedro e de Fraumunster, a Catedral, o Museu Nacional, o de Belas Artes e o de Chocolate, mais um produto típico do país, a par do queijo e do vinho. Basel, uma cidade industrial, com vários museus e a tumba de Erasmus de Roterdão, é mais um local a conhecer. Já no extremo Norte, Schaffhaussen é mais uma cidade medieval que vale uma visita, assim como Appenzel. Mais a Leste, Davos merece destaque, assim como Sardona, um local com importância geológica única, que lhe valeu o título de Património Mundial, e St. Gallen, um importante centro cultural, onde encontramos um famoso convento, que serviu, ao longo de séculos, de escola de Artes, História e Ciência. O monumento é Património Mundial.
Cumes montanhosos cobertos de neve, belos lagos rodeados de vinhedos e cidades cheias de História recheiam a Suíça, um país diferente, que se tem mantido diferente, em múltiplos aspetos, dos vizinhos. A prosperidade abunda em terras suíças e a beleza faz do país um destino de eleição.

QRCode: Suiça



Área: 41.285 km²

População: 7.866.500

Capital: Berna (133.920)

Per capita (US$): 75.835

Língua: Alemão, Francês, Italiano e Romanche

Religião: Cristianismo