Suécia

Considerado por muitos como o ?País do Bem-Estar?, a Suécia é o terceiro maior país da União Europeia e um dos mais diversos no que toca à paisagem. A Sul está concentrada a maior parte da população e, a Norte, escasseiam as pessoas e abundam as renas, as auroras boreais e fenómenos naturais encantadores. No Verão o Sol não se põe, no Inverno a noite dura 24 horas. País de contrastes, a Suécia tem como capital Estocolmo, uma cidade construída sobre 14 ilhas, no local onde o Lago Malarem desemboca no Báltico. Dividida em várias zonas, em Estocolmo abundam importantes monumentos, mas também espaços verdes de grande envergadura.
Na parte mais antiga da cidade abundam as ruas estreitas, as galerias de arte e os conventos. A Praça Stortorget, a Stockolm Fondbors (onde se reúne a Academia que nomeia os Prémios Nobel), a Igreja Maior, a Catedral Gótica, o Palácio Real Kumgliga Slottet, o Parlamento, o Mosteiro Franciscano ou a Igreja Alemã são pontos importantes nesta zona. Na parte mais moderna, destaca-se a Casa da Cultura, o Real Teatro Dramático, o Museu Moderno ou o Parque Kumgstradgardem. Os barcos a vapor são a melhor forma de ir saltando de ilha em ilha e conhecer toda a capital sueca. Na região conhecida como Kumgsholmen, há para visitar a Câmara e o Palácio de Ulriskdal. O Museu Vasa, o Parque Grona Lumd ou a Kaknastornet, edifício mais alto da Escandinávia, marcam a zona Djurgardem. O Museu de História, o Mirante de Katerinahissem, o extraordinário complexo real de Drottningholm ou o Cemitério Skogskykogarden (ambos Património Mundial) são outros locais de interesse na cidade, que tem nos arredores importantes pontos de visita, como o Arquipélago Skargardem, com 25 mil ilhas, o Castelo Skokloster ou a Catedral de Upsala.
A partir de Estocolmo pode aceder-se à maior das ilhas do país, Gotland, a ?Pérola do Báltico?, um lugar exótico de lendas milenares e múltiplos vestígios históricos. A única cidade da ilha, Visby, é considerada Património Mundial. Conhecida como ?cidade das rosas?, Visby está rodeada de muralhas e vários edifícios que mostram a sua importância comercial no passado. Nesta ilha, há que visitar ainda as praias com fósseis e as famosas Grutas de Lummoumda.
Voltando ao continente, e começando pelo Sul, há a destacar a Rota dos Cristais, com várias locais onde se podem conhecer fábricas de cristais, como Vaxjo ou Kalmar, onde se encontra ainda um Castelo do século XII e o Museu com restos do Barco Real Kronan. A Sul fica também a segunda maior das ilhas, Oland, unida ao continente por uma ponte de 6 kms, e povoada por moinhos de vento, praias de areia fina e ainda muralhas, uma Fortaleza e uma bela paisagem agrícola, classificada como Património da Humanidade. Destaca-se aqui Borgholm, local onde a família real passa as férias de Verão. Ainda no Sul, Karlskrona é mais uma cidade importante, com um local classificado pela UNESCO, o Porto Naval e os edifícios adjacentes.
Kristianstad, Simrishamm, Kaseberga e os lagos de Backaskog são outros locais de relevo, com locais de paisagens magníficas e diversos vestígios vikings. Troleborg, a localidade mais meridional do país, e Ystad, com o seu castelo e a Igreja de Santa Maria, são mais duas cidades que valem a visita no Sul. Já na costa Este, o destaque vai para a terceira cidade do país, Malmo, onde encontramos o Castelo, a Igreja de St. Petri, o famoso bairro antigo, a Praça do Mercado e o edifício da Câmara. Além de Malmo, realce para a cidade universitária de Lumd, a cidade fortificada de Landskrona ou Hosinborg. Bastad, ?cidade dos barcos?, e Hamstad, uma zona pitoresca com belas praias, são mais alguns locais importantes no mapa sueco.
Subindo no mapa, chegamos à segunda maior cidade, Gotemburgo, uma bela metrópole onde se pode chegar nos barcos a vapor, que percorrem os seus canais. O Museu de Arte, as muitas igrejas, o Edifício Kronhuset ou a Câmara são pontos de referência na cidade. Rochosa e acidentada, esta zona de costa, onde se situa Gotemburgo, reserva para si a chamada ?Riviera Sueca?, com belas praias muito frequentadas pelos turistas.
Já no Centro do país, há que mencionar o belo Canal de Gota, 600 kms de rio, lagos e canais que ligam Estocolmo e Gotemburgo. Este é um dos locais onde mais excursões se efetuam, sobretudo junto dos Lagos de Vanem e Vattem ou da cidade de Karlstad. Com 6 mil lagos, o Centro da Suécia é uma das zonas mais pitorescas, com edifícios antigos sobretudo construídos em madeira. Os Bosques de Nusnas, as minas de cobre de Falum (Património Mundial) ou o Porto de Gavle, no Golfo de Botnia, que também acolhe as 5600 ilhas da Costa Alta e do Arquipélago Kvarken (Património da Humanidade) são outras atrações da zona Central do país.
Chegando ao Norte, muda o clima, muda a paisagem, mas mantém-se o interesse para o turista. Com belas paisagens naturais, o Norte alberga a famosa Lapónia, classificada pela UNESCO, com 95% de área protegida e que integra vários parques e reservas naturais. Maior região do mundo de transumância de renas, a Lapónia é ainda famosa pela figura do Pai Natal e pelo Museu Lapón, com vestígios do povo Sami. É também a Norte que se encontra o cume mais elevado do país, a Montanha Kebnekaise, com mais de 2100 metros. Pitea, Umea, Sumdsvall ou Lulea, onde se encontra a aldeia paroquial melhor preservada do mundo, também classificada pela UNESCO, são povoados bem interessantes nesta zona da Suécia.
Quem quiser percorrer o país de lés-a-lés deve ainda passar por Birka e Hovgarden, na Ilha Adelso, Halsingland, Tanum (com uma zona vasta de pinturas rupestres) ou Engelsberg, todos estes locais com muito para ver e conhecer num país vasto, de contrastes, mas, sem dúvida, de enorme beleza e com uma qualidade de vida invejável.

QRCode: Suécia



Área: 449.964 km²

População: 9.415.295

Capital: Estocolmo (1.372.565)

Per capita (US$): 34.735

Língua: Sueco

Religião: Cristianismo (Igreja Luterana da Suécia)