Lituânia

A mais populosa das Repúblicas Bálticas é também a que está mais a Sul. A Lituânia (1990) é ainda desconhecida de muitos turistas, embora não faltem bons motivos para uma visita ao país. Plano e com uma significativa abertura marítima, a Lituânia tem em Vilnius a capital e a cidade mais populosa. Chamada de ?Nova Praga?, a cidade está, segundo alguns geógrafos, no centro geográfico do continente europeu.
Rodeada de colinas e com dois rios, o Neris e o Vilna, Vilnius tem inúmeros locais de interesse, nomeadamente no Centro Histórico, considerado Património Mundial. Edifícios barrocos, góticos, renascentistas e neoclássicos tornam a capital lituana uma cidade belíssima, com a felicidade ainda de estar cercada de uma bonita paisagem natural. A Praça da Catedral, as Portas do Entardecer, as fachadas seculares, a Igreja do Espírito Santo, a de Kazimieras, a de Santa Ana, a de Santa Catarina, a Ponte Medininko, o Palácio do Presidente, as Igrejas de São Pedro e São Paulo, com cerca de 2 mil estátuas, são alguns dos mais famosos monumentos. Imperdíveis são também o Memorial ao cantor Frank Zappa e o Museu do Genocídio, a funcionar num antigo edifício do KGB.
Apenas a 35 kms da capital, mais um local classificado pela UNESCO, o Sítio Arqueológico de Kernavé, com ruínas de fortalezas, aldeias não fortificadas, sepulturas e várias igrejas. O mesmo título é atribuído ao Marco Geodésico de Struve, que passa nos três países Bálticos e que permitiu investigar o tamanho do planeta. Ainda nas proximidades de Vilnius, um local cuja visita é obrigatória: o Parque Histórico Natural de Trakai, um belo local, um resort, que inclui um castelo, uma sinagoga, casais tradicionais e bosques e lagos que embelezam a paisagem. Além deste parque, a Lituânia tem mais cinco Parques Nacionais: o de Aukstaitija, o de Dzukija, o de Suvalkija, o de Zemaitija e o de Kursiu Nerija, uma reserva natural no Golfo de Kursiu.
Já subindo no território (tendo como ponto de partida a capital), encontramos o berço da cultura lituana, marcada pela música e dança folclórica, Kaunas. Com várias galerias de arte, nomeadamente a de Mykolas Zilinskas, a cidade conta ainda com belos monumentos, como o Museu da Guerra, as Igrejas de Vytautas, de São Jorge e da Santíssima Trindade, a Basílica de São Pedro e São Paulo e o Mosteiro de Palpaislis.
No Centro do território, a Lituânia apresenta um dos locais mais caraterísticos e ponto de encontro de milhares de peregrinos, Siauliai, com a sua Colina das Cruzes. Nela contam-se 50 mil cruzes, com vários tamanhos e formas. Este é um dos lugares mais visitados pelos estrangeiros. A outra zona mais apreciada pelos turistas é o Noroeste, onde se localiza Palanga que, no Verão, se transforma numa bela estância balnear, Druskininkai, com águas minerais, consideradas, por muitos, curativas, Neringa, uma saliência repleta de bosques e dunas entre o Báltico e o Lago Kursiu, e, claro, Klaipéda, uma cidade portuária, com dois museus marítimos importantes e que o local onde termina o Istmo de Curlândia (Património Mundial), um istmo com dunas de areia de 98 kms de extensão, que separa a Lagoa do Mar Báltico.
Beleza natural, por um lado, e Património Histórico, por outro, são uma mescla bem patente na Lituânia, mais um país que vale a pena conhecer nas margens do Báltico.

QRCode: Lituânia



Área: 65.200 km²

População: 3.369.300

Capital: Vilnius (542.932)

Per capita (US$): 19.730

Língua: Lituano

Religião: Cristianismo