Guiana

?Terra das Águas?, a Guiana (1966) é um país da América do Sul, caraterizado pela Natureza selvagem e por uma mistura cultural imensamente rica, que pode ser vista, por exemplo, em Crabwood Creek. Antiga colónia inglesa e holandesa, o país tem uma geografia variada, que vai desde a faixa costeira, pantanosa, onde habita a maior parte da população, o interior com um planalto central e um sistema montanhoso. A Oeste, no prolongamento da Serra de Pacaraíma, encontramos o ponto mais alto, situado no Monte Roraíma. Já a Sul destaque para a Serra de Acaraí, serpenteada por vários rios. O país inclui ainda savanas, florestas tropicais e parte da imensa Amazónia.
Com um sistema de diques semelhante aos da Holanda, o país evita os problemas causados pela baixa altitude da faixa costeira. As marcas da passagem dos holandeses pelo território são muitas e vão até mesmo ao nome das cidades. New Amsterdam é uma das cidades mais populosas e conta com um importante porto, com saída para o Atlântico. O mais importante, no que toca à exportação dos produtos agrícolas e minérios é, contudo, o da capital, Georgetown.
Apesar de banhada pelo Atlântico, a cidade é denominada de ?Cidade Jardim do Caribe?, graças às avenidas e aos parques repletos de flores. Com uma arquitetura colonial bem patente, os edifícios são cativantes, sobretudo os que ainda se mantêm construídos em madeira, como é o caso da Catedral de São Jorge. A Câmara Municipal, o Jardim Botânico, os Mercados de Water St. e Stabroek são outros atrativos da capital da Guiana. Não muito longe, obrigatório parar em Bartica, um pequeno povoado muito interessante, onde se podem apreciar os hábitos das tribos ameríndias.
Já na fronteira com o Brasil, destacamos a cidade de Lethem, cheia de povoados tradicionais, onde abundam mercados com produtos artesanais e belas quedas de água. As mais conhecidas do país são as de Kaieteur, acessíveis apenas por voos militares. Rodeadas de uma vegetação exuberante, as cascatas têm cerca de 250 metros e estão próximas também de populações indígenas. Também as cascatas de Orindrik estão na rota dos turistas que passam pelo país.
Quem preferir a praia, não faltam opções a Norte. A Praia de Shell é a mais conhecida e nela podem ver-se espécies de tartarugas variadas. Olive Ridley é outro ponto de paragem obrigatório, nomeadamente para os amantes da Natureza, que têm neste país locais para apreciar animais selvagens, na Amazónia, aves, no santuário de Lethem, ou tartarugas, na costa. 
Além do contato com os animais e da possibilidade de estar perto de populações indígenas, a Guiana proporciona ainda outras atividades interessantes, nomeadamente o mergulho nas cascatas (símbolo do país), a pesca, as caminhadas ou o rafting, efetuado sobretudo no Essequibo, em Kamuni ou em Mazaruni. A água é, de facto, o elemento primordial da Guiana, um país onde se podem ainda admirar os campos de exploração de ouro e diamantes, motores primordiais da economia do país

QRCode: Guiana



Área: 214.970 km²

População: 953.605

Capital: Georgetown (235.017)

Per capita (US$): 5.728

Língua: Inglês, Crioulo, Português, Hindi, Espanhol e línguas indígenas

Religião: Cristianismo e Hinduísmo