Honduras

É o país mais montanhoso da América Central, o que apresenta maior índice de pobreza e aquele que, a seguir ao Vaticano, reúne maior quantidade de Católicos (97%). As Honduras (1821) são um país que tem muito para oferecer a quem o visita: praias tanto na faixa costeira do Pacífico, como na do Mar do Caribe, uma histórica rica, onde abundam vestígios da colonização espanhola e, sobretudo, da civilização Maia.
Copán é o melhor local para apreciar os vestígios de uma das maiores civilizações de sempre. Estelas, pirâmides, a acrópole, um estádio e várias inscrições em rocha são marcas que o tempo ainda preserva e um dos maiores testemunhos da arte meso-americana antiga, daí ser considerado Património da Humanidade. O mesmo acontece, com a Reserva da Biosfera do Rio Plátano, com 830 mil hectares onde se podem encontrar várias espécies em extinção e onde ainda se podem encontrar cerca de 2 mil habitantes indígenas. Ambos os locais estão na região Norte do país, a região mais plana do território.
Ainda no Norte, imperdível uma visita a alguns povoados típicos, como Julipalca, Catacamas, La Mosquita ou Puerto Lempira (ao pé da Lagoa Caratasca). As lagoas são frequentes no território das Honduras e as de Pulhapanzak, do Lago Yojoa, são das mais conhecidas. As praias e as fortalezas de Trujillo e a região de Cortés, também com praias e a Fortaleza Colonial de Omoa, são outros pontos de paragem a ter em conta. O mesmo acontece com as três mais famosas ilhas do território, em águas caribenhas: Utila, Roatán e Guanaja, zonas coralinas de uma beleza única, onde se pode aproveitar para mergulhar e deslumbrar-se com as cores do mar que circunda o país a Leste.
Praias atrativas também podem ser encontradas na zona oeste do país, com saída para o Oceano Pacífico. A região de Choluteca, já a Sul, merece também uma visita pela beleza da arquitetura colonial que ainda mantém. Yucatán, um reduto colonial espanhol, também está na rota das visitas obrigatórias. O mesmo acontece com a cidade montanhosa de El Espino, Guasante e os povoados de San Lorenzo e Amapala, junto ao Golfo da Fonseca. A rota que vai desde o extremo Sul até à Nicarágua é também um belo percurso para os apreciadores da Natureza.
Mais ao centro, numa zona mais montanhosa, encontramos a capital do país, Tegucigalpa, uma cidade entre duas montanhas onde as casas brancas dominam a paisagem. Unida por várias pontes a Comayaguela (sendo a mais antiga a Ponte Mallol), a cidade tem como atrativos principais a Catedral de São Miguel, a Estátua de Francisco Morazán, as Igrejas de los Dolores, do Calvário e de São Francisco, o Teatro Nacional, o Monumento à Paz, o Cerro Juan Laínez e um conjunto vasto de parques, que inclui o da Liberdade, o La Concordia, o El Obelisco e o La Leona. A cerca de 30 kms da capital, há que visitar a região de El Zamorano, um vale famoso, onde se pode desfrutar das belas cascatas de São Matias, mais um tesouro entre os muitos que se podem encontrar nas Honduras, país com dificuldades, mas de sorriso aberto.

QRCode: Honduras



Área: 112.492 km²

População: 7.810.848

Capital: Tegucigalpa (850.848)

Per capita (US$): 4.082

Língua: Espanhol

Religião: Cristianismo