Serra Leoa

A hospitalidade dos vários grupos étnicos, os santuários de vida selvagem e as bonitas praias não escondem os problemas gravíssimos que afetam mais este país da África Ocidental. Independente desde 1961, a Serra Leoa mantém-se entre os países mais pobres do mundo, mais violentos e aquele que apresenta das mais altas taxas de mortalidade infantil ou de analfabetismo. Uma década de Guerra Civil condenou o país a estas dificuldades, sem esquecer as cerca de 50 mil mortes e os mais de 20 mil refugiados.
Embora rico em diamantes, ouro e outros minérios de grande valor, o país vê 70% da sua população a viver em níveis de pobreza extrema e sujeita à ajuda internacional. Para já, de pouco vale o terceiro maior porto natural do mundo (o de Freetown), a importante tolerância religiosa entre grupos étnicos (com destaque para os Mendes e os Temnes) ou a mais antiga universidade da África Ocidental, a Fourah Bay College.
O ambiente instável não é favorável à atividade turística, apesar de o país ser rico em locais de interesse, logo a começar pela capital, Freetown, com saída para o Atlântico. O porto, a Árvore de Algodão, com mais de 500 anos, o Museu de Freetown, o da Serra Leoa, os Paços Portugueses, a Igreja de São João, a Catedral de São Jorge ou a Mesquita Foulha são locais imperdíveis. Com areias douradas, também as praias da capital são espaços a conhecer. Hamilton, Lakka e Luley são as mais famosas, não existindo, contudo, grandes infraestruturas de apoio ao turismo.
Já fora da capital, outras praias merecem destaque, como é o caso das da Península de Turner, as de Sulima (ótimas para a prática de surf) e as das Ilhas Tortuga e Banana, especialmente vocacionadas para atividades como a pesca e o mergulho. Além das praias, a Natureza brindou a Serra Leoa com outras maravilhas naturais. Destaque para as Montanhas de Loma, a Floresta de Gola e o Lago Santon. A fauna e flora do país também merecem registo, existindo locais privilegiados para apreciar espécies endémicas. O Santuário de Chimpanzés de Tamgema, as aves selvagens de Tiwai Island, o Parque Nacional Outamba Kilimi ou o Santuário de Mamunta Mayosso são os mais procurados pelos destemidos turistas que se aventuram pelo território da Serra Leoa.
Nele podem encontrar-se pessoas com hábitos muito diversos. Destaque-se a grande mistura de culturas entre os grupos étnicos, normalmente muito fechados. As tradições de cada um são passadas de geração em geração, mas em segredo quase total. Apesar da instabilidade que afeta o país, a mistura cultural aguça a vontade de conhecer o território, rico em paisagens, mas pobre em condições de segurança.

QRCode: Serra Leoa



Área: 71.740 km²

População: 5.485.998

Capital: Freetown (802.639)

Per capita (US$): 692

Língua: Inglês

Religião: Islamismo, Cristianismo e Crenças Africanas