Seicheles

Seychelles - Independentes desde 1976, as Seychelles são constituídas por, aproximadamente, 115 ilhas graníticas e de coral, um paraíso tropical com uma abundância ímpar de vida selvagem. Esta é uma das razões que torna este pequeno país insular, a mais bela entrada no Oceano Índico. Se procura o luxo, paraísos tropicais, cocktails servidos à sombra duma palmeira vendo águas turquesas e cristalinas, as Seychelles são o local ideal. De facto, estas ilhas são ainda mais sedutoras do que qualquer brochura ilustrada de uma agência de viagens nos possa transmitir.
A grande maioria dos turistas permanece um ou dois dias na ilha principal - Mahé e, depois parte para as idílicas ilhas de Praslin ou La Digue. As praias são de areia limpa e, normalmente, sem corais, com ondas calmas e regulares. Por todo o lado é possível a prática de desportos náuticos : mergulho, surf, windsurf, vela, pesca. No interior das ilhas temos à nossa disposição diversos circuitos de bicicleta, caminhada e escalada. A vida noturna é bem animada nas ilhas de Mahé e Praslin, com diversos bares, discotecas e casinos. Algo que encanta os visitantes e está presente em todos os locais é o artesanato ? pinturas, objectos de barro, bem como as especiarias e o chá. Estas ilhas, descobertas pelos Portugueses e colonizadas pelos Ingleses em 1609, foram o refúgio de diversos piratas, entre os quais o famoso francês Olivier "La Buse", que se estabeleceu na calma baía de Beau Vallon.
Da beleza ímpar das Seychelles há dois locais que são já considerados Património Mundial da Humanidade. Um deles é o Atol de Aldabra, a sudoeste de Mahé. Trata-se do maior atol do mundo, integrando quatro ilhas, fechando uma lagoa onde se pode encontrar uma vasta variedade de espécies marinhas. Refira-se que as Seychelles não são apenas um paraíso para os turistas mas também para os muitos animais que habitam as ilhas. As tartarugas, algumas espécies raras de pássaros e as espécies marinhas encontram nas ilhas as condições ideais para viver.
A par do Atol de Aldabra, na lista da UNESCO consta também a Reserva Natural de Valée de Mai, localizada na bela Praslin. Com uma fauna e flora riquíssimas, a reserva tem como atrativos principais o coco-do-mar, um enorme e intrigante fruto duma palmeira que é endémica do arquipélago. Outra espécie importante é o papagaio-negro, a ?ave nacional? das Seychelles, que faz as maravilhas dos amantes da ornitologia. Outras espécies, animais e vegetais, endémicas das seychelles, podem apenas ser encontradas neste recanto no interior da ilha, outro segredo a desvendar pelos visitantes.
Também como uma histórica rica, o país consegue manter-se em desenvolvimento e com um modelo invejável. É, aliás, um dos poucos países africanos em que o índice de desenvolvimento humano é elevado. Refira-se que a sociedade das Seychelles é uma sociedade matriarcal, em que as mulheres traçam as metas e tomam conta dos lares.
Outro aspeto de relevo é a medida governamental de exploração do turismo sustentável, onde as Seychelles são líderes mundiais, conciliando o turismo de qualidade e a preservação do meio ambiente. Grande parte do território está sob vigilância apertada, daí que o ambiente natural se mantenha intacto, estável e com uma beleza imcomparável. Aqui se aplica bem o lema local - Um Tesouro a Qualquer Momento.

QRCode: Seicheles



Área: 455 km²

População: 86.595

Capital: Victoria (24.701)

Per capita (US$): 24.726

Língua: Inglês, Francês e Crioulo

Religião: Cristianismo