Niger

aridez do deserto, mas também os solos férteis nas margens do rio, encontramos tuaregues mas também tubus ou haussas, encontramos cidades barulhentas e coloridas e locais onde o silêncio nos faz pensar. Apesar de ser um país assolado pela pobreza, e que vive essencialmente da agricultura de subsistência, o Níger não deixa de ter muitos motivos para uma visita.
Niamey é a maior cidade do país e a sua capital. Localizada nas margens do Níger, a cidade tem como principais atrações o dinâmico porto, o Grande e o Pequeno Mercado, o Bairro dos Artesanatos (onde se podem ver tribos diferentes a manusear diversos materiais) e o Museu Nacional. Nos arredores da capital, destaque para Bukoki, um local interessante onde as diferentes tribos se juntam com os seus animais e onde se procedem aos leilões. Para os amantes da vida animal, e que apenas os querem observar, nada como ir até Kouré, observar de perto as girafas.
Conhecido por ser povoado pelos grandes mamíferos, o Parque Nacional W é o mais famoso do país e é Património Mundial da Humanidade desde 1996. O parque inclui o meandro do Rio Níger, que tem a forma da letra W, daí o nome do local, partilhado por mais dois países, o Benim e o Burquina Faso. Na lista da UNESCO figuram ainda mais paisagens do Níger, de grande importância e beleza rara. Trata-se das Reservas Naturais de Air e de Ténéré. A zona de Ténéré é marcada por belas dunas e pelo ambiente árido. No Centro Sul do Saara, são muitas as localidades a visitar dentro desta reserva. Agadez é a cidade principal, mas não é dispensável uma passagem por Dirkou ou Chirfa, por exemplo. Já o maciço montanhoso de Air, com forma triangular, é também Património Mundial. Com um micro-clima especial, apresenta uma variedade considerável de vida selvagem. Além disso, nos vários picos do maciço podem encontrar-se pinturas rupestres.
Mantendo-nos na cidade de Agadez, conhecida por ?Pérola do Níger?, há que destacar a possibilidade de contactar com várias tribos nómadas. O Mercado dos Camelos, o Palácio do Sultão ou o Centro de Arte são mais três locais a conhecer numa passagem por esta cidade. Entre Agadez e outra localidade, Bilma, podem-se apreciar as caravanas do sal. Bilma é um oásis que vive das salinas e onde os tuaregues vão buscar o sal. A paisagem entre as duas cidades é de extrema beleza, oscilando entre as dunas, as pinturas rupestres e os animais.
Zinder é outra cidade a destacar no país com nome de rio. Antiga capital, a região tem para oferecer aos turistas uma mesquita, um colorido mercado, o Palácio do Sultão, vários museus e dois bairros característicos, o de Zengou e o de Birnin. Firgum é um bom local para subir a bordo de uma piroga e viajar pelo Níger. O passeio, que também pode ser feito na capital do país, não só permite a observação das margens do rio mas o contemplar da vida de vários animais, nomeadamente dos hipopótamos, os favoritos dos turistas que se aventuram no rio. Os amantes da vida selvagem podem ainda encontrar neste país o último grupo de girafas selvagens da África Ocidental, dentro de uma reserva protegida. Vilas piscatórias pitorescas, mercados onde as diferentes etnias mostram os seus produtos e costumes, e belos safaris são apenas exemplos do que se pode trazer na bagagem depois de uma passagem pelo Níger.

Ver filme-1, filme-2.

QRCode: Niger



Área: 1.267.000 km²

População: 11.360.538

Capital: Niamey (774.235)

Per capita (US$): 738

Língua: Francês, Línguas Africanas

Religião: Islamismo, Cristianismo, Crenças Africanas