Moçambique

Moçambique ? São 11 províncias, bastante heterogéneas mas todas com bons motivos para uma visita atenta. Grandes planatos e faixa costeira a Norte, maciços montanhosos no Interior e savana a Sul. Moçambique é um país rico em beleza natural e guarda ainda marcas significativas do seu passado histórico. Independente de Portugal desde 1975, o país da África Austral tem vindo a crescer e começa também a ser um dos destinos de muitos jovens emigrantes portugueses.
Maputo é a capital e uma das que mais curiosidade desperta aos visitantes. Localizada na margem da Baía de Maputo, a antiga Lourenço Marques tem um conjunto de edifícios que vale a pena conhecer, nomeadamente a Estação do Caminho de ferro, considerada a sétima mais bonita do mundo, a Fortaleza, o Jardim Tunduru, a Igreja Polana ou o Palácio da Ponta Vermelha. Matola é a segunda maior cidade do país e Beira a terceira.
Também com um património arquitetónico riquíssimo está a Ilha de Moçambique, considerada Património Mundial da Humanidade. Com 3 kms de comprimento, a cidade insular serviu como escala de navegação à frota portuguesa que seguia para a Índia e conserva marcas dessa riqueza histórica. O Palácio dos Capitais-Generais, a Capela de Nossa Senhora do Baluarte, a Fortaleza de São Sebastião ou a Igreja de Santo António são apenas exemplos de locais imperdíveis neste destino. A ilha está dividida em duas partes: a ?cidade de pedra?, com os principais edifícios, e a ?cidade de macuti?, uma parte com construções mais precárias.
Cerca de 50 pequenas ilhas coralinas constituem as Quirimbas, mais um local a visitar, localizado ao longo de Cabo Delgado. Além das belas praias cercadas de corais, possuem parques naturais de uma riqueza ímpar. Também a fauna e a flora das Montanhas Vumba merecem uma passagem. Diferentes mas também importantes são os sítios arqueológicos de Manyikeni e Chibuene, considerados verdadeiros museus ao ar livre.
Praias, por um lado, e fauna e flora, por outro. Não há dúvidas que são estes os principais atrativos de Moçambique. Começando pelas praias, são muitas, variadas e todas belíssimas. As do Norte mais rochosas, as do Sul, mais arenosas e com vegetação rasteira. Pemba, Fernão Veloso, Bazaruto, Xai-Xai, Ponta de Ouro, Ponta de Malongane são apenas exemplos das estâncias mais visitadas pelos turistas e que melhores condições oferecem, nomeadamente para a prática do mergulho, da pesca submarina ou da pesca desportiva, atividades importantes no país.
Além da biodiversidade aquática, à superfície também não faltam motivos para querer conhecer o país. São muitas as reservas e parques naturais onde se podem ver imensas espécies no seu habitat natural. O Parque Nacional de Gorongosa, na província de Sofala, é um dos mais conhecidos. Recheada de elefantes está a reserva de Maputo. Para quem quer ver búfalos de perto, o ideial será ingressar num safari pela reserva de Marromeu. As de Gilé e Niassa também integram uma fauna e flora que merecem uma visita, assim como a de Bazaruto, com aves exóticas, recifes de coral e várias espécies marinhas, como os golfinhos ou as tartarugas.
Se aliarmos a riqueza da biodiversidade à alegria das gentes de Moçambique, à hospitalidade, à culinária riquíssima e às belas praias, não faltará certamente vontade de conhecer este país à beira Índico plantado.

QRCode: Moçambique



Área: 801.590 km²

População: 20.069.738

Capital: Maputo (1.178.116)

Per capita (US$): 897

Língua: Português

Religião: Cristianismo, Islamismo, Crenças Africanas