Marrocos

Marrocos ? O país africano mais próximo da Península Ibérica está cheio de bons motivos para uma visita. Paisagens desérticas, mercados exuberantes e agitados, monumentos fascinantes e uma História interminável. Marrocos (1956) é um dos países do Magrebe e um dos que chama a si o maior número de turistas do continente. Rabat, na costa do Atlântico, é a capital e constitui-se de diversos bairros muito heterogéneos. A Torre Hassan, o Mausoléu de Mohammed V, a Necrópole de Challah, a Catedral de São Pedro de Roma, a Mesquita de Agdal ou o Kashab dos Oudaias são as principais atrações da capital marroquina.
Com mais de 5 milhões de habitantes, Casablanca é outa cidade imprescindível. A Mesquita Hassan II, a Antiga Medina, a Twin Centre e os mercados são pontos de interesse naquela que é uma das mais emblemáticas cidades do país. Próxima da Cordilheira do Atlas, Marraquexe, mais uma cidade a não esquecer. A ?Cidade Vermelha? tem o maior suq (mercado) do país e uma das mais famosas e coloridas praças do mundo, a Jemaa El-Fna, onde tudo se vende e onde todos os preços são negociáveis. A Medina, Património Mundial da Humanidade, a Mesquita dos Escribas, o Palácio do Sultão ou o Parque Agdal são locais a não perder em Marraquexe.
Fez, cujas Medinas (Fès El Bali e Fès Jdid) são também Património da Humanidade, é mais uma cidade de rara beleza e importância histórica. Berço da mais antiga universidade do mundo, ainda em funcionamento, Fez continua a ser um centro espiritual e cultural do país. No centro norte de Marrocos encontramos Meknes, outra cidade da lista da UNESCO. Rodeada de muralhas, o local mantém a cidadela, o palácio do sultão e várias ruínas daquela que é uma das cidades imperiais. Perto de Meknes, paragem obrigatória também em Volubilis, onde se podem observar as ruínas da cidade romana. O arco triunfal, os mosaicos diversos e o capitólio são alguns dos principais atrativos do local, também classificado como Património da Humanidade desde 1997.
No mesmo ano, a UNESCO integrou ainda na sua lista mais uma Medina, a de Tétouan, uma medida muito completa, com casas baixas, quase sempre pintadas de branco e marcas claras da presença andaluza. Com vestígios da ocupação portuguesa está a Medina de Essaouira, cercada de muralhas e ilustrada com belos jardins. O local é ainda uma estância balnear de relevo. Outro local privilegiado para a prática balnear é El Jadida, a Cidade Portuguesa de Mazagão, na costa ocidental. Considerada uma das Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo, a cidade foi a última possessão nacional em Marrocos e é também Património da Humanidade desde 2004. Marcas portuguesas podem ainda ser detectadas em Agadir, mais uma cidade da rota do turismo balnear ou em Tânger, onde ainda se podem visitar a fortaleza e a Catedral de Nossa Senhora da Conceição.
Cenário de vários filmes, como o Gladiador, O príncipe da Pérsia, a Múmia ou Lawrence da Arábia, Ait-Ben-Haddou é talvez dos locais mais misteriosos e emblemáticos de Marrocos. A cidade fortificada foi usada nas antigas rotas de caravanas entre o Saara e Marraquexe e desperta hoje a curiosidade de todos que passam por Marrocos, um país que junta a calma das praias com os agitados mercados e uma História com muitas histórias para contar. As mesquitas, as labirínticas medinas, os jardins, os riads, os encantadores de serpentes e o soar da Cotovia da mais conhecida de todas as mesquitas, a de Marraquexe misturam-se numa explosão de cor, de som e de encanto.

QRCode: Marrocos



Área: 446.550 km²

População: 33.757.175

Capital: Rabat (1.655.753)

Per capita (US$): 4.600

Língua: Árabe e Francês

Religião: Islamismo