Maurícias

Maurícias ? Reza a lenda que as Maurícias nasceram de um descuido do Deus Shiva que, ao passar no Índico, deixou cair duas gotas do rio Ganges num vulcão e acabou por criar um pedaço de terra paradisíaco. A crença dos hindus é forte e, ainda hoje, se realiza uma peregrinação ao lago sagrado Grand Bassin, para agradecer a Shiva o facto de ter criado as Ilhas Maurícias, independentes desde 1968.
Descobertas pelor postugueses, as Maurícias integram as Ilhas Mascarenhas (Maurícia e Ilha Rodrigues) e dois arquipélagos de ilhotas a Norte. Port Louis, na Maurícia, é a capital do país, pintado a verde esmeralda e azul turquesa. As mistura de cores que as ilhas proporcionam cativam milhares de turistas e, em simultâneo, dão aos residentes motivos de sobra para sorrir. Além de uma natureza de fazer inveja, as Maurícias são dos poucos países africanos com um elevado índice de desevolvimento humano.
Ainda com uma forte ligação à Índia, as Maurícias têm na capital um conjunto de edifícios que espelham a chegada dos primeiros trabalhadores vindos da Índia, que vieram substituir os escravos negros, após a abolição da escravatura pelo Império Britânico. A antiga porta, o antigo hospital e várias ruínas formam o Aapravasi Ghat, classificado pela UNESCO como Património Mundial. Também na lista da UNESCO consta a Paisagem de Le Morne, uma rugosa montanha que foi usada como esconderijo pelos escravos foragidos. Ainda hoje, o local é visto como um símbolo da luta pela liberdade.
Além da riqueza histórica, as Maurícias não passam despercebidas aos admiradores da riqueza natural. Belas praias, baías de coral, águas azul turquesa, peixes exóticos e uma vegetação luxuriante levam às principais estâncias balneares milhares de turistas. O turismo é aliás uma das principais atividades do país, sendo que se tem tornado, cada vez mais, um turismo de luxo. O maior centro turístico, a norte da Maurícia, é a Grand Baie. Ille Aux Cerfs, um ilhéu dentro de um recife de coral, é também uma ?pedra preciosa? do arquipélago. Um dos areais mais apetecíveis é o da praia Blue Bay. Flic en Flac, além de bela e calma, tem a vantagem de concentrar, por perto, um vasto conjunto de espécies de aves. Outro refúgio para as aves é o Parque de Casela. 
Quem preferir as tartarugas aos pássaros, há também um local privilegiado para as admirar bem de perto. Junto da Grande Baía, situa-se a Baía das Tartarugas, onde se podem ver vários exemplares. Com praias imensas, as Maurícias são ainda propícias à prática de desportos aquáticos. O mergulho é rei nesta matéria.
Além da beleza natural, importa referir a hospitalidade das gentes do arquipélago, que ainda mantêm muitas tradições antigas. A mistura de culturas é notória e a harmonia com que convivem diferentes povos ainda mais patente é. Crioulos, hindus e nativos vivem em paz e recebem de braços abertos quem quer conhecer o local que inspirou a criação do paraíso, se tivermos em conta as palavras de Mark Twain. Fascinado pelo local, o escritor escreveu que ?Deus criou a Maurícia e só depois o paraíso?.

Ver filme.

QRCode: Maurícias



Área: 2.040 km²

População: 1.264.866

Capital: Port Louis (155.226)

Per capita (US$): 13.703

Língua: Inglês

Religião: Hinduismo, Cristianismo