Malawi

Tem no seu lago principal a principal atração do país e, em simultâneo, um dos motores da economia.

O País Malawi (1964) vive muito do Lago Malawi ou Niassa, que significa ?nascer do Sol?, tal como está representado na sua bandeira. As gentes que se foram fixando nas margens daquele que é o terceiro maior lago do continente africano acreditam que o sol nasce sobre o lago. O Parque Nacional do Lago Malawi, Património Mundial da Humanidade desde 1984, integra não apenas o lago mas também 12 ilhas, as montanhas Mwenya e Nkhudzi e ainda uma vasta zona aquática até 100 metros da costa.
A vida selvagem e as paisagens naturais podem ser contempladas pelos visitantes que queiram percorrer as margens do lago e ir conhecendo os hábitos e costumes de um povo que, apesar das graves dificuldades económicas, não larga o sorriso. As povoações vivem sobretudo da agricultura e também da atividade piscatória. Chembe, a Praia de Venice, a reserva da Ilha Thumbi ou Otter Point são alguns dos pontos de paragem prediletos dos turistas que, nos últimos anos, têm vindo a crescer no país.
Aves, répteis, peixes exóticos e inúmeras espécies de plantas podem ser apreciadas nas muitas reservas e parques nacionais do país, como são os casos de kasungu, Lengwe, Liwonde ou Nyika. Safaris e percursos pedestres são algumas atividades proporcionadas aos turistas em alguns destes locais. Quem preferir praias de água cristalina e areia dourada pode optar por uma visita a Salima, no centro do país, e à Baía Senga.
Também no centro do país podemos encontrar mais um local classificado pela UNESCO, a área rupestre de Chongoni. A região concentra inúmeras pinturas rupestres, algumas que datam do período do paleolítico superior. A mulher é das figuras mais representadas no local que, ainda hoje, é usado para vários rituais tribais.
Dividido em 4 regiões (o Vale do Rift Oriental, a região dos planaltos centrais, a região das terras altas e a região das montanhas isoladas), o Malawi tem como capital a cidade de Lilongwe, cortada pelo rio com o mesmo nome. O mercado da Estrada Malangalanga, as lojas indianas espalhadas pela cidade, bem como o mausoléu de Kamuzu, o primeiro presidente do país, são as principais atrações turísticas da cidade. Ainda que o poder administrativo se concentre em Lilongwe, Blantyre continua a ser a capital económica do Malawi. Outra cidade que merece destaque é Livingstonia, que mantém um certo ar colonial e conta com bonitas cascatas e grutas de importância histórica.
Apesar das gentes hospitaleiras, há que ter em conta que o número de assaltos e confrontos violentos têm tido um crescimento notório no país nos últimos anos. Por isso, para se poder desfrutar da beleza natural do Malawi há que ser cauteloso e tomar algumas precauções, não apenas nas cidades mas também nas pequenas aldeias que ladeiam o grande lago, que ocupa um quarto do país.

QRCode: Malawi



Área: 118.484 km²

População: 13.931.831

Capital: Lilongwe (646.750)

Per capita (US$): 795

Língua: Chichewa e Inglês

Religião: Cristianismo, Islamismo, Crenças Africanas