Etiópia

Com mais de 2000 anos a Etiópia, uma das mais antigas nações do mundo, tem uma história e uma cultura de valor incalculável. Nem sempre pelas melhores razões ouvimos falar do antigo reino da Abissínia - o flagelo da fome tem destruído a imagem do país, mas não faltam paisagens de tirar o fôlego ou locais com memórias fascinantes no reino de Preste João. Localizada no Corno de África, a Etiópia é o berço do movimento Rastafári, tendo ainda a mais antiga população muçulmana do continente, em Negash. Adis Abeba, capital do país, é ainda a cidade sede da União Africana

A variedade cultural e religiosa da Etiópia está bem patente nos diversos locais considerados pela UNESCO. A norte e cercada por uma muralha de 900 m, está a cidade de Gondar, fundada 1635. No seu interior, entre igrejas, mosteiros e palácios, destacamos o castelo do imperador Fasilidas e a igreja Debre Birhan Selassie, famosa pelos frescos pintados no teto. Perto de Gondar localiza-se um dos mais belos lagos do país - o Tana, nascente do Nilo Azul. Com símbolos quase indecifráveis de uma antiga cultura etíope estão os 36 monumentos que enriquecem o complexo funerário de Tiya. Já próximo da Eritreia, Aksum é outro ponto de paragem para quem aprecia monumentos funerários. São vários os túmulos antigos e estelas que preenchem mais este local. De grande riqueza arqueológica é a paisagem do Konso, cujas construções no local mostram como as várias gerações foram conseguindo lidar com a aridez que caracteriza a região. A oeste, situada num planalto, encontra-se a misteriosa cidade de Lalibela, principal centro de peregrinação da Igreja Ortodoxa Etíope e famosa pelas igrejas subterrâneas, esculpidas na pedra. A beleza destes templos, a riqueza dos ornamentos e as histórias que escondem as suas paredes, tornam este local num ponto de paragem único e inesquecível. Com 82 mesquitas e 102 santuários, Harar Jugol é outro local incontornável. Se a beleza dos edifícios de carácter religioso surpreendem, a maior riqueza do local assenta na arquitetura das casas e na forma como estão ornamentadas. As belas paisagens, as montanhas íngremes e a variedade da vida selvagem são o cartão de visita do Parque Natural de Simien, onde se localiza o ponto mais alto do país, o monte Ras Dashan, com 4620 m. Num cenário deslumbrante e de um valor arqueológico de grande importância apresenta-se o Vale Inferior de Omo, perto do Lago Turkana, com cerca de 4000 km². Outro local a destacar é o Vale do Rio Awash, mundialmente conhecido por aqui se ter descoberto, em 1974, o fóssil do mais famoso hominídeo, Lucy.

Resistente a várias invasões e tentativas de colonização, a Etiópia tenta agora ultrapassar as marcas dos conflitos que assolaram o país até meados da década de 80. Desde então têm-se feito esforços para que o mundo comece a afastar as imagens de fome e de pobreza e passe a olhar para a riqueza histórica que a nação alberga.

Ver post, filme-1, filme-2.

QRCode: Etiópia



Área: 1.104.300 km²

População: 79.221.000

Capital: Adis Abeba (2.757.729)

Per capita (US$): 898

Língua: Inglês, Amárico, Tigrínio

Religião: Cristianismo