Vietname

Localizado na Indochina, o Vietname tem um passado histórico rico, mas também muito marcado pelo conflito armado se pensarmos num tempo mais recente. A guerra que assolou o país entre 1959 e 1975, além de ceifar milhões de vidas, deixou marcas profundas nos vietnamitas e mesmo até nos cidadãos dos países que também se envolveram no conflito. Ainda hoje, quem quiser conhecer este episódio triste da História mundial pode fazê-lo, por exemplo, no Museu Militar do Vietname, em Hanói, ou no Museu da Guerra em Ho Chi Min. Nesta que é a cidade mais populosa do país, pode partir-se ainda para dois passeios, que mostram episódios do conflito vivido entre vietnamitas do Norte e do Sul, os passeios pelos túneis de Ku-Chi, onde os soldados se escondiam, ou o passeio pelo delta do Rio Mekong, por onde se entra na selva onde também decorreram batalhas.
Apesar da guerra, o povo vietnamita é conhecido por ser caloroso e hospitaleiro com os turistas. Com os típicos trajes do país e os famosos chapéus de folhas, os nón là, as gentes que habitam o Vietname mostram com orgulho os vestígios que ficaram do domínio das várias dinastias ao longo dos séculos. Essas marcas podem ser vistas em cinco locais classificados como Património Mundial: a Cidadela Imperial de Thong Long, uma fortaleza muralhada em Hanói, a Cidadela da Dinastia Ho, no meio das montanhas e que revela uma nova forma de construção na Ásia, a Cidade Antiga de Hoi An, com pontes e casas de rara beleza, o Santuário Mi Son, onde se encontram as sepulturas da dinastia Cham, ou os Monumentos da pitoresca Hué, com castelos, palácios, pagodes e pátios, que podem ser observados através de um passeio no rio Perfume, a bordo de um barco em forma de Dragão. 
O dragão é um dos símbolos principais do país e figura central de mais um local classificado pela UNESCO, a Baía de Ha Long, ?onde o dragão entrou no Oceano?. Trata-se da mais famosa baía do país, com cerca de 3000 mil ilhotas de calcário. Com praias, grutas e cavernas, este é um dos locais prediletos dos turistas, até pelo seu misticismo. Reza a lenda que o dragão entrou no Oceano e foram os movimentos da sua cauda que fizeram as ilhas, imunes ainda à interferência humana. Também de rara beleza, com grutas, cavernas, rios subterrâneos e formações rochosas peculiares encontramos o Parque Natural Phong-Ke Bang, uma das maiores regiões de pedras calcárias do mundo que se estende até ao Laos.
País estreito, e com a particularidade de não ter um registo de marcas a funcionar (veja-se, por exemplo, que há cerca de 40 hotéis com o mesmo nome, Lótus) o Vietname pode ser conhecido de forma fácil e confortável a bordo de um dos comboios que liga as duas principais cidades do país, Hanói e Ho Chi Min. São composições dotadas de todas as condições e percorrem o país em cerca de 30 horas, promovendo visões únicas das paisagens variadas do Vietname, que vão da montanha até às belas praias da faixa costeira, nomeadamente nas regiões de Mui Ne e Nha Trang. A viagem pode iniciar-se na capital, onde não faltam atrações turísticas.
Hanói é conhecida por ?cidade dos lagos?, integrando o Lago Hoàn Kiem, o Bay Mau, o Halais ou o Oeste, onde se podem encontrar vários pagodes. Recheada de museus, galerias de arte e praças de comércio, a cidade tem ainda para oferecer mais de 600 pagodes e templos, espalhados pelos vários bairros, a Praça Ba Dinh ou o Templo da Literatura. Podem ainda encontrar-se edifícios com clara influência da presença francesa no local, como a Ópera de Hanói, o Palácio Presidencial ou a Catedral de St. Joseph.
30 horas a sul, de comboio, chegamos a Ho Chi Min, antiga Saigão, cidade cortada a meio pelo Rio Mekong. Fundada pelos Khmers, a cidade é o principal centro industrial e comercial do país. Com vários bairros que merecem uma visita, Ho Chi Min tem para oferecer diversos templos, sendo que os mais populares se podem encontrar em Chinatown. O Palácio da Reunificação, o imponente pagode imperial de Jade e o Grande Mercado Ben Thanh são mais três sítios a visitar neste local, que serviu de cenário para o fim do conflito que arruinou o país no século XX.
Agora que o pesadelo passou, os vietnamitas olham em frente. Sempre com um sorriso na cara, mostram o que o país tem de melhor e que é, sem dúvida, a mistura no mesmo território de cidades fascinantes, belas praias de águas cristalinas, templos e pagodes que demonstram a profunda espiritualidade das suas gentes, ruínas do passado do país, uma gastronomia apreciada pelos turistas e, também, uma mistura de sons, de cores e de cheiros que marcam qualquer visitante.

QRCode: Vietname



Área: 331.689 km²

População: 84.238.000

Capital: Hanói (6.448.837)

Per capita (US$): 3.000

Língua: Vietnamita

Religião: Budismo e Irreligião