Nepal

Com uma História recheada de mitos e lendas, o Nepal é realmente o ?Topo do Mundo?. É no sue território que se encontra o imponente Evereste, o pico mais elevado do mundo com 8850 metros de altitude. Além da beleza das suas montanhas, o país tem muito mais para oferecer, belos templos budistas e hindus, esculturas belas e mágicas, festivais de música e dança cheias de misticismo e ainda trovadores que contam as lendas que envolvem os Himalaias.
Com uma população que supera os 22 milhões de habitantes, o Nepal é um país com uma economia frágil, que vive essencialmente do cultivo e exportação do arroz e, também agora, do turismo. 12 etnias povoam o território nepalês, que se divide em três zonas bem diferentes entre si: a zona Sul, com características semelhantes à Índia, a região dos vales (onde encontramos as cidades de Katmandu e Pokhara) e a zona dos Himalaias, onde a fauna e a flora são de uma riqueza incomparáveis, existindo, por exemplo, 7000 espécies de plantas.
País multilingue, multirreligioso e multiétnico, o Nepal tem 4 locais considerados Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Um deles é o Vale de Katmandu, o principal ponto turístico do país. No vale estão incorporados sete grupos de monumentos com características históricas e artísticas peculiares. A capital do país localiza-se precisamente nesta zona e tem como atrações principais os templos budistas Swayambhu e Bauddhanat e os hindus Pushupati e Changu Narayan, as muitas esculturas espalhadas pela cidade, bem como os animados mercados. 
Ainda no Vale de Katmandu, destaque para Bhaktapurm com uma arquitetura deslumbrante, onde se encontra o Templo Nyatapola e o Til Mahadev Narayan, um importante local de peregrinação. Destaque também para Dakshinkali, palco do festival Dasain e onde se encontra o templo em honra da Deusa dos 6 braços, Kali. Não se pode ainda esquecer Patan, com os belos Templos Dourado, Jagannarayan ou o Kumveshawar. Com uma importância religiosa única está Lumbini, outro dos locais Património da Humanidade. Trata-se do local onde nasceu Buda. O templo e a piscina onde estará estado a sua mãe antes de nascer são as marcas mais relevantes do acontecimento.
No sopé dos Himalaias encontramos o Parque Nacional de Chitwan, o mais antigo parque do Nepal, onde a fauna e a flora são do mais rico que existe no país. Além da observação da beleza deste parque, é possível fazer outras atividades, como praticar canoagem, fazer passeios de elefantes e andar pela selva à procura dos animais que a habitam. Imperdível é também o Parque Nacional de Sagarmatha, parte integrante dos Himalaias e onde se localiza o Evereste. Os glaciares, as formações rochosas e os vales de Chhukhung, Khumbu, Gokyo e Nangpa são os principais atrativos deste parque, imune à interferência humana. É neste parque que habitam os Sherpas, um povo também ele característico do Nepal.
Se antes se dedicavam apenas ao ensino do budismo, hoje os sherpas dedicam-se sobretudo ao apoio à atividade turística e aos passeios e escalada dos Himalaias. Fruto da presença deste povo, há pelo Parque Sagarmatha belos mosteiros, como o famoso Tengboche, onde se realizam vários festivais religiosos cheios de cor. Outro ponto imperdível é o Manche Bazaar Khumbu, perto do pico do Evereste, uma cidade construída em plataforma e que se assemelha a um anfiteatro grego. Marcada pela influência religiosa está a cidade de Lalitpur, onde encontramos o famoso Templo dos Mil Budas. Em Pokhara, a terceira maior cidade do Nepal, também não faltam motivos para uma visita. O místico Lago Phewa, as quedas de Devi ou o Pagode da Paz Mundial são exemplos apenas.
Mais dois locais a visitar no Nepal são Kangchenjunga, o terceiro mais alto pico dos Himalaias mas que se distingue por ser muito verde, graças à vegetação exuberante, com vários terrenos agrícolas e pontes suspensas a adornar a paisagem. Realce ainda para Taplejung, uma aldeia rodeada de arrozais e socalcos onde pastam búfalos. Trata-se de um local sossegado de rara beleza e que permite conhecer o modo-de-vida do povo que aí habita. Outro povo bem conhecido do Nepal são os Newari, que habitam no Vale de Katmandu, e que têm na música e na dança um papel de relevo, com forte influência na cultura do país, uma cultura muito ligada à religião, mas também aos rituais, onde a cor, os sons e as máscaras se misturam de forma incrível.
O topo do mundo não está, por isso, apenas pintado com o branco das neves que marcam os picos mais altos da cordilheira dos Himalaias. As gentes que habitam o Nepal dão um colorido muito próprio ao país, de onde se pode observar o mundo mas também onde se podem viver outras experiências, ao alcance de todos e que ficam para a vida.

QRCode: Nepal



Área: 147.181 km²

População: 29.519.114

Capital: Catmandu (790.612)

Per capita (US$): 1.500

Língua: Nepalês

Religião: Hinduísmo