Laos

Simplesmente bonito - é assim que o Laos (1949) se apresenta ao mundo, com os seus grandes trunfos: a mistura cultural, a imponência dos seus templos e a hospitalidade das suas gentes. Localizado na Indochina, o país não tem saída para o mar, mas a água não deixa de assumir um papel determinante. O Rio Mekong, um dos mais longos do mundo, tem um papel fulcral na economia deste país em desenvolvimento. Vientiane é a capital do Laos mas não a sua cidade mais importante. De dimensões modestas, a capital tem como atrações fundamentais o templo Pha That Luang, o Wat Sisaket, o Museu Revolucionário ou a Avenida Lane Xang, com uma espécie de Arco do Trinfo, bem caraterístico da influência dos antigos colonizadores franceses. Também com marcas do passado e numa bela simbiose entre o exotismo oriental e as matrizes europeias, está a cidade mais visitada do país, Luang Probang, classificada como Património Mundial pela UNESCO. Localizada entre os rios Mekong e Khan, esta cidade é o centro religioso e cultural do Laos, possuindo mais de 30 complexos de templos, cada um mais curioso que o outro. O Wat Xieng Thang é um dos mais famosos nesta cidade que pode servir de ponto de partida para uma excursão às muitas grutas e cavernas do Mekong. Budas de todos os tamanhos e feitios podem ser encontrados nas grutas de Ban Pak Ou, ou nas cavernas de Tham Tig e Tham Phun, que merecem, sem dúvida, uma visita. A não perder é também a misteriosa planície dos jarros, com 50 sítios arqueológicos onde os jarros escavados são presença constante e chegam a ter 3 metros de altura. Este local está na lista de potenciais candidatos a Património Mundial onde o Laos, além de Luang Probang, tem o templo de Wat Phou e a paisagem de Champassak. Trata-se de uma paisagem cultural única, que espelha a visão hindu da relação entre o Homem e a Natureza. Muitas construções religiosas, com destaque para o templo khmer Wat Phou, preenchem a paisagem que está ladeada pela montanha e banhada pelo rio. Num país onde é fácil, seguro e barato viajar, há mais um conjunto de locais que valem uma visita. Xiang Khouang, no Nordeste, é um desses locais e tem como cartão-de-visita as exuberantes montanhas e formações calcárias. Já Phonsavan aparece no mapa turístico pelas suas fontes de águas termais, Bob o Noi e Yai. Para quem quer conhecer de perto a mescla cultural do Laos, nada como visitar algumas das suas aldeias perdidas na montanha, onde chegam a existir pessoas de mais de 20 etnias diferentes. A tecelagem é uma das atividades mais curiosas, sendo que a arte pode ser vista de perto não só em pequenas povoações mas também nos peculiares mercados que, um pouco por todo o país, exibem não apenas têxteis mas também animais inesperados, como baratas, ratos e até tigres. As zonas de floresta tropical de Luang Namtha ou as muitas cavernas de Khammouane são mais dois destaques, sobretudo para os adeptos do chamado - turismo verde - ou de Natureza. Vang Vieng é outra cidade a destacar, sendo uma das prediletas dos mais jovens, com vários estabelecimentos de diversão. Com uma bela paisagem, feita de picos de montanha e as cristalinas águas do Nam Song, este é mais um dos segredos do Laos, um país culturalmente rico que, ano após ano, regista um maior número de visitantes estrangeiros, desde jovens a séniores. Este aumento do setor do turismo não está imune à simpatia do povo do Laos que, além do fervor religioso e das suas inúmeras manifestações, oferece uma estadia agradável e fácil num país cheio de templos, algures do Sudeste Asiático.

QRCode: Laos



Área: 236.800 km²

População: 6.677.534

Capital: Vientiane (196.731)

Per capita (US$): 2.060

Língua: Laociano

Religião: Budismo e Animismo