China

Conta no seu vasto território com um sétimo da população mundial. A República Popular da China é o mais populoso país do mundo e o maior da Ásia Oriental. Com 22 províncias, a China conta ainda com 5 regiões autónomas (Xinjiang, Mongólia Interior, Tibete, Ningxia e Guangxi) e mais dois territórios autónomos, Hong Kong e Macau. A imensidão de território e de gente não podia deixar de resultar numa mistura étnica significativa (são 56 os grupos étnicos), uma variedade de paisagem incrível, que vai das planícies aos imponentes cumes dos Himalaias ou ao deserto de Gobi.
Uma viagem pela China exige tempo e abertura para se encontrar gente com quotidianos bem diferentes entre si e modos de vida que surpreendem. São muitas as tradições, as religiões, as manifestações culturais ou até mesmo as artes marciais, tão características do país, um dos únicos no mundo que mantém um sistema político comunista, muitas vezes contestado e em que se põe em causa os Direitos Humanos, nomeadamente no que toca ao controlo da natalidade.
Integrando duas bioregiões de extrema importância (a paleártica e a indomalaia), não é de estranhar que a fauna e flora do país sejam riquíssimas, com várias espécies endémicas. Os parques e reservas naturais são muitos e muito variados, dadas as características geográficas do vasto país. E se a Natureza chinesa cativa, não menos fascinantes para os turistas são as principais cidades, que apresentam uma mistura única entre passado e presente, entre ocidente e oriente e entre a História e a evolução face ao futuro.
Pequim é a capital da China e a segunda cidade mais populosa. Situada na planície setentrional chinesa, a capital tem mais que motivos para uma visita. A cidade proibida é talvez um dos locais mais apetecíveis aos turistas. O antigo palácio imperial é hoje um museu, onde palácio, templos e pátios fazem as delícias dos visitantes. Os palácios imperiais das dinastias Ming e Qing são, aliás, Património da Humanidade. O mesmo acontece com a famosa Muralha da China, considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo e que também passa pela capital do país. O Templo do Céu, a Praça da Paz Celestial (ou Praça Tiannamen), o Palácio Summer e os seus jardins sã outros pontos de paragem obrigatórios nesta cidade, que é ainda um importante nó ferroviário, de onde se pode apanhar o famoso Transmanchuriano, uma linha férrea de 2323 km que atravessa toda a Manchúria e que, unida ao Transiberiano, permite ir de Pequim a Moscovo.
Com mais de 20 milhões de habitantes, Xangai é mais uma cidade em destaque na China. Localizada na foz do Rio Yangtze, a cidade aglomera inúmeros arranha-céus gigantescos e um centro financeiro muito conhecido, o de Pudong, onde se encontra também a Torre Pérola Oriental. A movimentada avenida junto à baía, o Templo da Cidade de Deus ,a casa de chá Noyu Garden e os vários templos que a cidade acolhe são pontos a marcar no mapa turístico desta cidade.
Com baías, rios e praias, Hong Kong é um local a não perder. Com uma peculiar mistura entre oriente e ocidente, a região recebe milhões de turistas todos os anos e está cada vez mais a entusiasmar. O porto Vitória, o Templo taoista de Wong Tai, os jardins de Tiger Balm ou as estátutas de Buda (na ilha Lantau) são sítios em destaque neste território, com uma economia cada vez mais emergente. O mesmo crescimento está a verificar-se em Macau, território que passou das mãos portuguesas para as chinesas em 1999. Casinos, hotéis e outras infraestruturas voltadas para o entretenimento têm chamado ao território turistas de todo o mundo. Uma espécie de Las Vegas da Ásia, Macau preserva ainda marcas da ocupação colonial, como o Largo do Senado e edifícios circundantes. O templo de A-Má a as Ruínas de São Paulo (Património Mundial) são dois locais históricos a conhecer no território macaense.
Com características diferentes, mas não menos fascinantes está a região mais alta do mundo, o Tibete (também administrado controversamente pelos chineses). Em plena cordilheira dos Himalaias, o Tibete é um local fascinante, onde o misticismo e a religião andam de mãos dadas e dão um toque especial a um território já belo de si. As tradições dos tibetanos são peculiares e cativam os olhares de quantos passam por essas terras, que se enchem de lagos e montanhas nevadas. O Palácio Potala, antiga residência de Dalai Lama, o templo budista de Jokhang, na capital ? Lhasa, o Palácio Yumbu,, as famosas construções em madeira colorida são apenas exemplos do que se pode admirar em território tibetano.
As cavernas de Mogao, em Dunhuang, os pagodes budistas de Dali, em Yunnan, o Templo de Famen, em Shaanxi, o trecho do rio Gui, com uma beleza natural única, ou Xilan, com os seus pagodes, a Torre do Sino ou o Pagode do Ganso Selvagem, são apenas mais alguns locais que merecem destaque no vasto, e rico, território da República Popular da China, um país que, apesar das reservas que causa aos países ocidentais do Globo, não esconde a riqueza histórica e, quanto a essa, não há dúvidas. A título de exemplo, são 41 os locais classificados pela Unesco e quase outros tantos os que permanecem sobre apreciação para se tornarem também Património Mundial da Humanidade.

Ver filme-1, filme-2, filme-3.

QRCode: China



Área: 9.596.960 km²

População: 1.338.612.968

Capital: Pequim (18.827.000)

Per capita (US$): 6.094

Língua: Chinês Mandarim

Religião: Agnosticismo, Ateísmo e Taoísmo